segunda-feira, fevereiro 09, 2009

Não dá, viu? O Brandon Flowers tem um tenorzão daqueles, na melhor tradição do Fat Bob, do Cure, ou do Mackenzie, dos Associates, de quem já falei aqui. Acontece que a voz do fulano (e dos outros exemplos) você pode contar como mais um instrumento, de tão bacana que são o timbre, a musicalidade. Lembram-se dele cantando "Can you reaaaaaad my miiiiiiiind?" Pois é.
Qual é o problema então? É que o último single que ouvi deles, "Spaceman", é uma música maravilhosa, um clássico instantâneo, uma aula de pop para todos, do Oiapoque ao Chuí - acompanhado do vídeo mais horrendo que já foi feito, que faria os nerds do R.E.M. corar de vergonha. Como é que pode, hein?
Ei, vocês ouviram falar do livro daquela neuro-anatomista de Harvard que teve um derrame e - to quote herself - curou-se a si mesma porque sabia como o célebro funciona, porque era treinada pra conhecer os mecanismos neurais, etc? Tive a mesma reação, quando ouvi isso, que tive quando ouvi o treinador do Lance Armstrong (e o próprio corroborando a história) dizer que ele se curou do câncer (entre outros motivos) por ter tanta determinação e tal. Será que essa gente estúpida e arrogante não percebe que pela graça do bom Deus suas doenças pararam milímetros antes de atingirem outros tecidos mais importantes, de manera diferente de milhares de outros que sucumbiram NÃO por fracasso pessoal, mas porque a vida é assim mesmo? Usei aquela pulseirinha idiota do Armstrong pra prender uma torneira que estava vazando, raios.

Um comentário:

Gui disse...

Coloca a musica aqui...abs Gui