domingo, setembro 14, 2008

ESTOU CUSPINDO A PONTINHA DO DENTE, RAIOS. Enquanto ouço "Why'd you have to go away, my love?", daquele rapper gordinho cujo nome já esqueci - ironia suprema. Bati o queixo no muro, raios duplos.
Minha empregada, la schiava, caiu da escada e quebrou um braço e o dedo da outra mão. Não cheguem perto de meus domínios, I beg of you, sob pena de perderem um membro.
Aliás ninguém chega mesmo, minha casa está um deserto de almas. Entra dia e sai dia, e nada. Antigamente eu chamava os amigos do triatlo e cozinhava pra eles, e acontecia como na música da gloriosa Laurie Anderson:
"It was one of those days larger than life
When your friends came to dinner and they stayed the night
And then they cleaned out the refrigerator - they ate everything in sight
And then they stayed up in the living room and they cried all night".
Tirando a parte de chorar a noite toda, we used to have a blast. Where is everyone now?
Agora se me dão licença, vou sair pra olhar minha proeza no espelho e feel sorry for myself.
Ah, e antes que me esqueça: nesta madrugada eu me levantei pra fechar a porta do meu quarto que estava batendo com o vento e DESMAIEI por um instante. Capotei no chão, caí de lado como uma jaca madura e acordei com a cara no piso. Quero crer que foi porque levantei rápido e ainda estava dormindo. Ou isto, ou estou me desfazendo aos poucos. It`s been a pleasure anyway, hoho.

2 comentários:

Patricia Scarpin disse...

Vixe! Toma mais cuidado!

Já caí dormindo - sleepwalking, pra ser mais precisa - e o galo na cabeça ficou enoooorme.
E o dente... Tô com peninha de ti.

Bia disse...

acho que vc tá muito tenso e deveria fazer uma massagem relaxante no Kalma...